07 agosto 2012

Relógio de espelhos

Qual é a cor de uma paisagem que não muda? Sorrio tapando os olhos, respingando água com açúcar. De manhã o dia é cinza escuro, as pessoas cinza claro, e no meu cinzeiro... cinzas! A noite as estrelas estão pelo céu e pelo chão, pisque os olhos e elas desaparecerão!  Refletida no meu relógio de espelhos, vejo as horas e me perco. De um lado:  fôlegos para rabiscos, flores para recomeços. Do outro: migalhas para voltar, sentido para andar...  Colori minha ilha de azul, contornei o sol de amarelo, agora vou olhar para fora e observar o que pode ser belo!

4 comentários:

  1. Bonito, quase surreal. Gostei!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Foi da vontade de ser agua com açucar!
    Obrigada! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Tudo pode ser belo, só depende de quem olha! :D

    ResponderExcluir